Trilhas de Desenvolvimento

Conjunto integrado e sistemático de ações de desenvolvimento que dispõe de diversificadas oportunidades de aprendizagem, visando à aquisição e ao desenvolvimento de competências - conhecimentos e habilidades - requeridas para o desempenho profissional.

Cartilha – Trilhas de Desenvolvimento 

Competências Essenciais dos Servidores

Oportunidades de aprendizado voltadas para o desenvolvimento das competências essenciais aos servidores.

1 - Comprometimento Profissional

2 - Foco no Cliente

3 - Foco em Resultados

4 - Inovação

5 - Trabalho em Equipe

Trilhas de Competências Essenciais dos Gestores

Oportunidades de aprendizado voltadas para o desenvolvimento das competências essenciais aos gestores.

1 – Compartilhamento de Informações e Conhecimentos

2 – Comportamento Inovador

3 – Gestão de Pessoas

4 – Liderança de Equipes

5 – Orientação para Resultados

6 – Visão Sistêmica

Trilhas de Competências Técnicas – ASPLAN

Oportunidades de aprendizado voltadas para o desenvolvimento das competências técnicas das Assessorias de Planejamento. 

 

Tema 1: “Assessorar a elaboração e revisão da estratégia e seu desdobramento às unidades administrativas”

Competências:

1 - Assessorar a elaboração e revisão do planejamento estratégico do órgão e/ou sistema operacional de forma estruturada, crítica, organizada e colaborativa, desdobrando a estratégia governamental em níveis setoriais

2 - Apoiar, em nível setorial, a condução do processo de elaboração do PPAG e LOA e de revisão do PPAG, observando a legislação pertinente e o planejamento governamental atuando de forma articulada, flexível, crítica, imparcial e organizada, alinhando a estratégia setorial ao PMDI.

3 - Apoiar em nível setorial a condução da elaboração e revisão do portfólio estratégico, seguindo as diretrizes do órgão central, e as metodologias de gestão utilizadas pelo Governo atuando de forma articulada, flexível, crítica, organizada e imparcial e envolvendo atores internos e externos ao sistema operacional.

4 - Coordenar a realização de workshops com as equipes dos projetos estratégicos do sistema operacional para identificação e qualificação de riscos de acordo com a metodologia de gestão utilizada pelo Governo, de maneira organizada, objetiva e didática, visando minimizar os impactos nos projetos (escopo, custo, tempo).

 

Tema 2: “Selecionar Metas e Indicadores”

Competências:

1 - Conduzir e orientar as equipes na construção, desenvolvimento e seleção de indicadores/produtos de forma imparcial, articulada, organizada e alinhada à estratégia setorial, utilizando as metodologias adequadas, registrando sistematicamente as lições aprendidas e garantindo ações de melhoria.

2 - Conduzir o processo de negociação de metas, junto aos atores envolvidos, considerando a estratégia governamental e seu desdobramento às unidades administrativas de forma imparcial, articulada e analítica utilizando o conhecimento específico da área e garantindo suas formalizações.

 

Tema 3: “Identificar novos projetos, levantamento dos processos e direcionar atuação na política pública”

Competências:

1 - Fomentar a inovação e auxiliar na captação e estruturação de idéias, de forma criativa, mobilizadora e articulada, utilizando as metodologias de governo, influenciando no resultado das políticas públicas

2 - Conduzir os projetos de melhoria de processos, com base nos manuais e normas do Estado e de acordo com a estratégia governamental de forma sistêmica e crítica, negociando ativamente com os agentes envolvidos. 

 

Tema 4: “Promover a governança entre estratégia, projetos e iniciativas no âmbito do sistema operacional”

Competência:

1 - Identificar e registrar os pontos de interseção entre as iniciativas estratégicas do Sistema Operacional, agindo de forma organizada, sistêmica, articulada e autônoma, alcançando otimização dos recursos por meio de melhor alocação.

 

Tema 5: “Comunicação da Estratégia para os servidores”

Competência:

1 - Comunicar as diretrizes, objetivos e metas do planejamento estratégico às equipes de forma criativa, articulada, sistêmica e em parceria com as áreas de recursos humanos, contribuindo para o envolvimento e entendimento dos servidores e mobilização dos gestores para o alcance dos resultados.

 

Tema 6: “Articular Interna e Externamente para a execução das iniciativas”

1 - Alinhar e articular, com os atores envolvidos, o andamento das iniciativas do sistema operacional para tratar das oportunidades, gargalos e desvios de forma coordenada, organizada, criativa, colaborativa e resolutiva.

 

Tema 7: “Monitoramento das iniciativas estratégicas”

Competências: 

1 - Monitorar o Acordo de Resultados e/ou portfólio estratégico por meio de reuniões (com as equipes e a SEPLAG), de forma proativa e sistemática,  gerando e captando informações com tempestividade e qualidade que possibilitem a identificação de gargalos, considerando os cronogramas, metas e indicadores estabelecidos, identificando e propondo soluções para os entraves.

2 - Captar e gerar informações para o monitoramento a execução das operações de crédito junto aos agentes envolvidos, utilizando conhecimentos orçamentários e legislações pertinentes, identificando e propondo soluções para os entraves, produzindo informações para subsidiar a prestação de contas.

3 - Alimentar e manter atualizado o Sistema de Monitoramento e Gestão da Estratégia Governamental com informações detalhadas e comentadas sobre o Acordo de resultados, de forma objetiva, considerando os cronogramas, a execução das metas e outros itens.

4 - Conferir o preenchimento do Sistema de Monitoramento e Gestão da Estratégia Governamental, contribuindo para que as informações inseridas pelos gerentes dos projetos e processos estratégicos estejam sempre atualizadas, detalhadas e comentadas considerando os cronogramas, a execução das metas físicas e financeiras e outros itens.

 

Tema 8: “Determinar planos de ação para correção de desvios”

1 - Elaborar planos de ação de forma imparcial e colaborativa considerando a negociação das partes envolvidas e a análise crítica dos desvios identificados nos projetos, processos e Acordo de Resultados, coordenando e apresentando soluções para correção compatíveis com a estratégia de Governo e do Sistema Operacional.

2 - Monitorar sistematicamente o plano de ação para a correção de desvios, com organização, colaboração e análise crítica, observando as metodologias de gestão da estratégia e de projetos contribuindo para que as ações que foram estabelecidas sejam executadas.

 

Tema 9: “Informar resultados e o status à alta administração e a Seplag”

1 - Analisar, tratar e registrar informações acerca do andamento das iniciativas estratégicas de forma imparcial, objetiva, sintética e sistêmica, visando facilitar o acesso à informação e o subsídio à tomada de decisão.

2 - Reportar à alta administração, de forma crítica, autônoma, imparcial, sistêmica e tempestiva, informações devidamente tratadas e analisadas relacionadas às estratégias de atuação do sistema operacional, enfocando desvios e oportunidades, para subsidiar a tomada de decisão da alta administração  e o alinhamento  com a SEPLAG.

 

Tema 10: “Avaliar o desempenho das iniciativas estratégicas”

1 - Realizar periodicamente avaliação qualitativa do portfólio estratégico, por meio de relatórios de inteligência, utilizando as informações e conhecimentos gerados ao longo do monitoramento, de forma colaborativa, crítica e objetiva, para apoio à tomada de decisões.

 

Tema 11: “Ser fonte de recursos organizcionais para "coach", educar, treinar e auxiliar sobre metodologia e ferramentas, bem como promovê-las”

1 - Disseminar metodologias, sendo um ponto de referencia, através da elaboração de materiais e realização de capacitações de forma didática, considerando as necessidades identificadas para o Sistema Operacional, técnicas de ensino e de aprendizagem.

 

Tema 12: “Disseminar e implementar metodologias, técnicas e ferramentas, padronizando terminologias e definições”

1 - Disseminar e Implementar metodologias, técnicas e ferramentas  padronizando terminologias e definições relacionadas às competências do órgão de acordo com as metodologias propostas pela SEPLAG, especificidades do sistema operacional e políticas vigentes, de forma organizada, colaborativa, didática e criativa.

 

Tema 13: “Identificação e disseminação de melhores práticas” 

1 - Disseminar lições aprendidas e boas práticas identificadas a partir de uma análise crítica e do conhecimento das especificidades do sistema operacional promovendo a melhoria continua e o desenvolvimento de ações e projetos futuros.